0 items - R$0.00

Telefones: (17) 3014.3578 - (17) 99215.1742 claro

       0 items - R$0.00

Terapia Regressiva de Memórias Passadas – Caso 4

Dia 30/03/2. 011 – datas da consulta e primeira terapia.
Mulher com idade de 51 anos, casada, mãe de gêmeos. Procura por tratamento antitabagismo. Marido também fumante. Ela de caráter disciplinadora e diz precisar aceitar mais as pessoas como são. Sente-se estressada e enérgica. Sente muito apego ao pai, o qual faleceu há dois anos. Conta à cliente que fuma uma cartela de cigarros ao dia, portanto, 20 cigarros ao dia, o que indica a absorção de uma média de 40 mg de nicotina ao dia. Sabe-se que a nicotina chega ao cérebro entre 8 a 20 segundos após uma tragada.
Ao estalar de meus dedos e em segundos a paciente entra em estado de transe-hipnótico, então, peço que imagine uma porta de cor dourada e uma luz branca do outro lado da porta e assim que eu contar de 1 a 3 ela vai entrar nessa luz e de La então estará num passado que se encontra registrado em sua parte de sua mente não consciente, mas que esse lugar seria a causa do início de todo o motivo pelo qual vem à minha procura para esta terapia. Assim sendo, após um longo suspiro, pergunto como se sente e com a sua face franzida e como se não enxergasse direito, disse-me engraçado, estou na Sibéria, em um vilarejo numa região muito alta e la em baixo há um vale! E o franzir de sua testa, o que acontece? Meu braço dói, dói muito! Você está a sós? Não, há muitas pessoas, mas não as conheço e nem entendo o que conversão. Saberia dizer-me mais ou menos em que ano você se encontra e ela diz 1822. Qual a sua idade? 12 anos. Há la embaixo tem um casebre, disse ela; e então eu a sugestiono que dirija se até esse casebre e em segundos la está ela próxima à porta e dizendo, engraçado! Eu pergunto o que? Ela fala, tem um menino brincando e olha pra mim, mas não sei quem ele! Então clareio sua mente com uma sugestão e ela entra em plantos de choro dizendo que o menino é seu irmão. Qual o nome dele? Ela responde Luís. E ele é alguém de seu convívio hoje? Sim, ele é meu irmão mais velho, e chama-se João. E por que você está chorando? Por que ele vai nos deixar também. E porque você diz que ele vai deixá-los também, você quer dizer que ele vai morrer? Sim, ele vai morrer, porque está doente. Doente de que? Doente dos rins. Então, quando se encerra esta seção, pergunto se ela tem um irmão que se chama João e ela afirma que sim e que se trata de seu irmão mais velho. Então eu digo pra ela que fale pra ele se cuidar melhor da saúde de seus rins por que inspiram cuidados, que deve alimentar-se sem abuso de sal e ingerir água suficiente para manter seu corpo hidratado e também que se alimente de muita frutas, verduras e legumes para que assim seus rins tenham uma boa saúde. Ela olha pra mim e diz Dr. João, não dá mais tempo, pois meu irmão já está fazendo hemodiálise e eu disse sinto muito, pena em outra existência perdeu a vida por motivo da saúde dos rins e agora novamente.
Como se pode ver, a hipnoterapia atua também com uma terapêutica preventiva. Assim como alguém pode passar por uma regressão de memória, pode se também sofrer uma progressão no tempo e saber de sua situação futura. Todo estresse que essa cliente passou ao presenciar seu irmão sendo acometido por uma doença nos rins e agora sabendo que se encontra com a mesma enfermidade na existência atual, isso pode ser a causa de seu temperamento, uma vez em que a angústia está associada ao desequilíbrio da energia do pulmão.

Dia 01/04/2. 011 – Segunda seção.
A paciente entra em transe hipnótico profundo em questões de segundos e então pergunto? Como se sente tudo bem? Sim. Pode descrever-me como é seu traje? Estou vestida com uma túnica azul, calça azul e larga, sapato branco. Qual é seu nome? Kelva. Qual é sua idade? 22 anos. E a região geográfica, que situa esse lugar que você mora, qual é? Ela responde China. Vejo que as casas são todas iguais, com árvores atrás e montanhas que circundam a vila. À frente das casas tem um jardim e várias pessoas vestidas igual a mim. Eles fazem rituais, mas não se trata de uma igreja. Possuem cabelos pretos, compridos e com franjas, pele morena. Usam pulseiras nos braços. Tem umas crianças menores brincando nesse mesmo lugar, num jardim; um menino e uma menina. As crianças são seus filhos? Sim. E como se chamam? Kila (5 anos) e Kal (7 anos). Neste instante, chora por que os filhos não há vê e nem lhe dão confiança. Pergunto o que está acontecendo e ela responde que está acometida de uma doença e que terá de partir mais cedo e que vai deixar as crianças e enquanto diz essas palavras chora muito. Sentia por não ver suas crianças crescerem. Essas crianças são alguém conhecidos em seu convívio hoje na época que estamos, no ano de 2.011? Sim. quem são elas? são meus filhos gêmeos, vieram para que eu cumpra a missão como mãe que não tive oportunidade de criá-los até a fase adulta devido minha doença dos pulmões. O Pai já havia abandonado a família e agora a doença a levara embora. Olha, dizia ela; alguém está vindo buscar minhas crianças porque estou muito adoentada e elas não podem presenciar minha enfermidade. Mas de que você está doente? Responde ela, alguma coisa nos pulmões. Trabalho no campo, na colheita de plantas e algo La nas plantas me prejudicou a saúde.
Vejam que a paciente/cliente procurou-me para tratar dentre outras coisas, o vício do cigarro o qual acomete principalmente o órgão pulmão, então hoje esta mulher já nasceu nesta existência com certa debilidade orgânica nos pulmões de causas passadas, intoxicação por veneno pulverizados nas plantas ou mesmo pólen das flores, não sei ao certo, e caso não se cuide ou se ame, vai desta para outra com o mesmo órgão em sofrimento, até que um trabalho de conscientização sobre si mesmo seja feito.

Categories: Regresssão de Memória

Comments are closed.

Copyright ©2018 - EMIVANIS - Todos os direitos reservados

INSTITUTO DA VIDA - Rua Maximiano Mendes, 354 - Santa Cruz - São José do Rio Preto - São Paulo